Webdiáspora

 

Pesquisa desenvolvida pelo antigo tutor do PET Mohammed ElHajji e pela Camila Escudero, com auxílio dos bolsistas do programa.

 

Resumo: “Este trabalho propõe discutir um novo conceito relacionado aos estudos migratórios dentro do campo da Comunicação Social: o de webdiáspora. Trata-se de um apontamento analítico desenvolvido a partir de conceitos teóricos já consolidados e relacionados ao tema, como: diáspora, transnacionalismo, multiterritorialidade, interculturalismo e cidadania comunicacional dentro do contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação, as chamadas TICs. Após revisão bibliográfica, definimos que a webdiáspora se configura, dentro de processos migratórios, não só como um espaço transnacional, intercultural e multiterritorial midiático, mas como um recurso para interação e compartilhamento de vínculos sociais (reais ou imaginários, com o país de origem ou de destino), no qual fluxos de informação acabam não só por construir uma identidade diaspórica, mas por participar da negociação de direitos cidadãos e garantir a existência de uma cidadania comunicacional.”

 

Seus desdobramentos podem ser visualizados nos links abaixo.

 

http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2013/resumos/R8-1477-1.pdf

http://www.compos.org.br/biblioteca/compos2015_autores_2759.pdf

 

WebRádio: Uma Ação Rizomática na Formação de Redes Sociais

 

Resumo: “Nós do PET entendemos que o Rádio foi e sempre será um poderoso instrumento de comunicação, que pode ser utilizado de diversas maneiras. As novas tecnologias, apontando para o Rádio Digital e para o Rádio OnLine, são ferramentas de alcances ainda desconhecidos, mas certamente muito interessantes. No entanto, como em qualquer meio de comunicação, também no ambiente do rádio existe a oportunidade e a disputa pelo poder que só a informação confere. Estas novas e promissoras possibilidades merecem especial atenção para que os novos padrões radiofônicos não se tornem também, assim como o Rádio Tradicional, grandes arenas de concentração de poder.”

 

Resumo da pesquisa: http://www.sbpcnet.org.br/livro/61ra/resumos/resumos/6651.htm

 

Desdobramento da pesquisa: Realizou-se o evento Radioação – II Semana de Radialismo da UFRJ.

 

Comunicação ambiental

 

Proposta de linha de pesquisa no âmbito do programa “Gestão Socioambiental de Reserva extrativista Marinha para o Desenvolvimento” (Petrobrás e COPPE/UFRJ), apresentado pelo Programa de Educação Tutorial (PET) da Escola de Comunicação da UFRJ, sob a coordenação geral do Prof. Dr. Mohammed ElHajji e com ampla participação dos bolsistas do PET.

 

Objetivo: A pesquisa sobre comunicação ambiental do PET-ECO tem o objetivo de analisar as representações midiáticas dos assuntos ambientais e pensar novos conceitos e técnicas de comunicação capazes de superar os textos acríticos e superficiais da Grande Mídia.

 

A pesquisa teve parceria com o Projeto Ressurgência, do Coppe-UFRJ.

 

Resumo:

 

Após um longo processo de intensos debates acerca dos limites do ser humano diante da Natureza e dos recursos naturais aparentemente infindáveis, distintos segmentos da sociedade começaram a discutir com mais efetividade ações que poderiam reverter o quadro de degradação ambiental pelo qual passa atualmente o planeta. A comunicação, segundo as recomendações das Metas do Milênio – conjunto de oito (08) macro-objetivos a serem atingidos até o ano de 2015, por meio de ações concretas dos governos e da sociedade, pelos 192 países que a aprovaram no âmbito da Organização das Nações Unidas em 2000 – é central neste processo.

O apoio a iniciativas na implementação de práticas ambientais sustentáveis e responsáveis se dá, segundo o documento da ONU, por meio da conscientização e disseminação das informações nas escolas, comunidades, empresas; Ações de Voluntariado na comunidade com vistas à educação e sensibilização da população, com interferência direta nas associações e órgão representativos, escolas, parques, reservas etc; Suporte a projetos de pesquisa e formação na área ambiental; Promoção de concursos internos ou locais que estimulem o debate e a conscientização individual sobre o meio ambiente e a importância da colaboração de cada um; entre outras ações. Deve-se, portanto, não apenas repensar o modelo linear obsoleto, como também (e principalmente) efetivar ações sociais e cidadãs de modo sustentado.

 

Palavras-chave: Comunicação ambiental; Participação social; Desenvolvimento sustentável; Ética ambiental; Ecodesenvolvimento.

 

Desdobramentos da pesquisa: 

 

- Semana Nacional da Comunicação Ambiental (2007). (notícia do evento: https://www.ufrj.br/noticia/2015/10/22/comunica-o-ambiental-uma-quest-o-de-clareza)

- Criação da disciplina "Comunicação Ambiental", que foi ministrada pelo tutor do PET da época (Mohammed ElHajji) com a monitoria do grupo.

 

Etni-Cidade: a Cidade multi-étnica

 

Objetivo:

 

"O trabalho desenvolvido pelo PET-ECO, no site Etni-Cidade (www.etni-cidade.net), objetiva apreender a questão da mídia comunitária étnica (nas suas vertentes cultural, nacional e/ou confessional) a partir de uma perspectiva tanto social como política e identitária.

O campo de comunicação em questão representa, de fato, ao mesmo tempo um meio natural de organização sociopolítica, instância espontânea de enunciação da identidade do grupo, um locus democrático de luta pelo poder simbólico e um instrumento legítimo de negociação da cidadania plena.”

 

Link do artigo: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-1802-1.pdf